1808
Em Maio :

Hipólito da Costa começou a publicar o Correio Braziliense, em Londres.

Em Setembro :

Entrou em circulação a Gazeta do Rio de Janeiro, primeiro jornal oficialmente publicado em território
brasileiro. Tinha como redatores Frei Tibúrcio José da Rocha, Manuel Ferreira de Araújo Guimarães e Francisco
Vieira Goulart.

1811
Em maio :

Em maio, o tipógrafo Manuel Antônio da Silva Serva obteve licença do governo português para publicar na sua tipografia, em Salvador, o periódico a Idade do Ouro no Brasil.

1812
Em Julho :

Manuel Antônio da Silva Serva pôs em circulação Variedades ou Ensaios de Literatura em Salvador.

1813
Em Janeiro :

Manuel Ferreira Araújo Guimarães fundou, no Rio de Janeiro, O Patriota.

1821
Em março :

- Passou a circular em Salvador o Semanário Cívico, fundado e dirigido pelo comerciante português José da Silva
Maia.
- No Rio de Janeiro foram lançados os periódicos: O Amigo do Rei e da Nação, de Ovídio Saraiva de Carvalho e
Silva, que circulou até abril de 1821; O Bem da Ordem, do Cônego Francisco Vieira Goulart, editado até dezembro
de 1821; O Conciliador do Reino Unido, de José da Silva Lisboa, Visconde de Cairu, até abril de 1821.
- Em Pernambuco, o governador Luís do Rego patrocinou o lançamento de a Aurora Pernambucana, periódico
escrito e dirigido por seu genro e secretário o luso Rodrigo da Fonseca Magalhães.

Em Abril :

O Correio do Rio de Janeiro passou a circular. Seu redator era João Soares Lisboa, que manteve o periódico até o
novembro de 1823.

Em Junho :

O impressor-régio Zeferino Zito de Meireles criou o Diário do Rio de Janeiro. Entre 1855 e 1859, teve como
diretor José de Alencar que publicou no jornal o romance O Guarani. A partir de 1860, passou a se dirigido por
Saldanha Marinho e Quintino Bocaiúva. Machado de Assis foi seu redator do noticiário e repórter do Senado até
o término do jornal, em outubro de 1878.

Em Setembro :

- Saiu o primeiro número do Revérbero Constitucional Fluminense, periódico de Joaquim Gonçalves Ledo e Januário
da Cunha Barbosa. O jornal circulou até outubro de 1822, sendo produzidos 48 números ordinários e três
extraordinários, de 1822 (duas vezes por semana) e irregulares até 1833.

- Saiu o primeiro número de A Malagueta, jornal do português Luiz Augusto May. Teve edições regulares até junho de 1822 (duas vezes por semana) e irregulares até 1833.

Em Outubro :

Manuel Ferreira de Araújo Guimarães começou a editar e redigir O Espelho, que circulou até junho de 1823.

Em Dezembro :

Saiu o primeiro número de A Sabatina Familiar de Amigos do Bem Comum, redigido de José da Silva, Visconde de Cairu. Circulou até janeiro de 1822.

1822
Em Janeiro :

- José Joaquim Gaspar do Nascimento e João Batista de Queiroz lançaram O Compilador Constitucional Político e Literário Brasiliense, no Rio de Janeiro. O periódico teve 15 edições e circulou até abril de 1822.
- José da Silva Lisboa passou a publicar Reclamação do Brasil, que saiu em 14 partes até maio do mesmo ano.

Em Abril :

O Paraense, de Felipe Alberto Patroni, começou a ser publicado, duas vezes por semana, em Belém do Pará, durando até fevereiro de 1823.

Em Maio :

Luís Moutinho Alves e Silva lançou O Papagaio, bissemanal, e o manteve até agosto de 1822. Ao todo, foram produzidas 12 edições do periódico.

Em Junho :

O Macaco Brasileiro, bissemanal redigido por Manuel Zuzarte e Pedro da Silva Porto, começou a circular no Rio de Janeiro. O jornal foi publicado até agosto de 1822, tendo tirado 16 edições.

Em Julho :

- O Constitucional foi posto em circulação no Rio de Janeiro. José Joaquim da Rocha e o padre Belchior Pinheiro de Oliveira eram os redatores. O periódico circulou até setembro de 1822.

- O Regulador Brasileiro, editado pelo frei Francisco de Sampaio e Antônio José da Silva Loureiro circulou no Rio de Janeiro. Saiu até março de 1823.

- O Conciliador Nacional foi lançado e dirigido pelo padre beneditino Miguel do Sacramento Lopes Gama até outubro de 1822, no Recife.
Em Setembro :

O tipógrafo Manuel Clemente Cavalcanti de Albuquerque fundou A Gazeta Pernambucana, periódico que teve o padre Venâncio Henriques de Rezende e Cipriano Barata como redatores e diretores.

1823
Em Janeiro :

Diário de Governo foi o nome com que passou a circular a Gazeta do Rio de Janeiro após a Independência brasileira. Foi editado até maio de 1824.

Em Abril :

Cipriano Barata lançou a Sentinela da Liberdade da Guarita de Pernambuco, que circulou até novembro do mesmo ano e teve 66 números.

Em Maio :

José da Silva Lisboa lançou O Atalaia no Rio de Janeiro, jornal que circulou até setembro de 1823.

Em Agosto :

A Sentinela da Liberdade à Beira Mar da Praia Grande e O Tamoyo circularam pelo Rio de Janeiro até novembro de 1823. O primeiro foi impresso e redigido pelo sardo Giusseppe Stephano Grandona, e o segundo tinha suas edições atribuída aos irmãos Andrada.

Em Dezembro :

Frei Caneca lançou o Tifis Pernambucano, jornal que circularia em Recife até julho de 1824.

1824
1824 :

Começou a circular O Spectador Brasileiro. O jornal – criado e redigido pelo francês Pierre Plancher – circulou até 1827.

1825
Em Julho :

O jornal O Universal começou a circular em Ouro Preto. Seu redator era Bernardo Pereira de Vasconcelos.

Em Novembro :

O tipógrafo Antonino José Miranda de Falcão fundou o Diário de Pernambuco.

1826
1826 :

Foi lançado, no Rio de Janeiro, O Verdadeiro Libera. O periódico seria fechado em 1827, e seu diretor, o francês Pierre Chapuis, seria expulso do país.

1827
Em Fevereiro :

José da Costa Carvalho lançou O Farol Paulistano, primeiro jornal publicado em São Paulo.

Em Maio :

Começou a circular, no Rio de Janeiro, o periódico Gazeta do Brasil, dos portugueses João Maria da Costa e José Joaquim de Carvalho.

Em Outubro :

O francês Pierre Plancher, bonapartista fervoroso que se exilara da França fugindo da Restauração, fundou o Jornal do Commercio.

Em Dezembro :

José Apolinário de Moraes e o francês José Francisco Sigaud lançaram A Aurora Fluminense. Evaristo da Veiga foi o seu principal redator.

1829
Em Outubro :

Giovanni Battista Libero Badaró começou a publicar, em São Paulo, o Observatório Constitucional, periódico que circulou até 1832.

1830
Em Março :

Foi lançada em Porto Alegre a Sentinela da Liberdade na Guarita ao Norte da Barra do Rio Grande de São Pedro, porta-voz da Revolução Farroupilha.

Em Outubro :

Borges da Fonseca lançou no Rio de Janeiro o Repúblico, jornal que circulou de forma irregular até 1855.

1831
1831 :

- Foram lançados os seguintes pasquins no Rio de Janeiro: O Buscapé, O Doutor Tirateimas, O Novo Conciliador, O Enfermeiro dos Doidos, Cartas ao Povo, Os Dois Compadres Liberais, O Velho Casamenteiro, O Médico dos Malucos, O Ferrabrás na Ilhas das Cobras, O Minhoca-Verdadeiro Filho da Terra, O Verdadeiro Patriota, O Grito da Pátria Contra os Anarquistas.

- Cipriano Barata lançou, na Bahia, A Sentinela da Liberdade Hoje na Guarita do Quartel General de Pirajá e a Nova Sentinela da Liberdade na Guarita do Forte de São Pedro e, no Rio de Janeiro, A Sentinela da Liberdade Hoje Presa na Guarita das Ilhas das Cobras e A Sentinela da Liberdade Hoje Presa na Guarita de Villegagnon.

- Foram lançados em São Paulo: A Voz Paulistana, de Francisco Bernardino; O Correio Paulistano, de José Gomes Segurado; O Novo Farol Paulistano, José Manuel da Fonseca.
Em Maio :

O padre João Barbosa Cordeiro lançou o jornal A Bússula da Liberdade, que circulou no Recife até 1834.

1832
1832 :

- Lançados no Rio de Janeiro: O Martelo, A Trombeta dos Farroupilhas, O Carijó, O Caramuru, A Sentinela da Liberdade no Rio de Janeiro.

- José Inácio Teixeira da Mota fez circular em São Paulo o periódico O Federalista.

- Magalhães Calvet lançou em Porto Alegre O Recopilador Liberal. O jornal circulou até junho de 1836.

- O Padre Miguel do Sacramento fez circular O Carapuceiro a partir de abril de 1832.
Em Dezembro :

Francisco das Chagas de Oliveira França lançou O Tribuno do Povo, no Rio de Janeiro.

1833
1833 :

Foram lançados no Rio de Janeiro: O Torto da Artilharia, O Cidadão Soldado, O Soldado Aflito, O Hospital Fluminense, O Grito dos Oprimidos, O Brasil Aflito, O Saturnino, O Mestre José, O Pai José, O Carpinteiro José, O Evaristo, A Lima Surda, O Pedro 2º, Teatrinho do Senhor Severo, O Homem de Cor, O Mulato, O Brasileiro Pardo, O Cabrito, O Crioulinho, O Meia-Cara, O Tamoio Constitucional, O Indígena do Brasil, O Trinta de Julho, O Restaurador, A Lusitânia Triunfante, A Marmota, O Burro Magro, A Loja do Belchior, A Mineira no Rio de Janeiro, A Liberdade Legal, O Macaco, O Crioulo, O Carioca, O Par de Tetas, A Formiga.

1834
Em Julho :

- O padre Gaspar de Siqueira Queiroz lançou o Correio Oficial Paraense.
- Clemente Malcher lançou A Sentinela Maranhense na Guarita do Pará, que era redigida por Vicente Ferreira Lavor Papagaio. O jornal circulou em Belém até outubro de 1834.

1835
1835 :

- Foram lançados no Rio de Janeiro: A Novidade, A Novidade Extraordinária, O Sapateiro Político, O Eleitor, O Café Reformado, O Café da Tarde e O Capadócio.
- Pierre Plancher vendeu o Jornal do Commercio a um outro francês, Junius Villeneuve.

1836
1936 :

Foi lançado O Paquete do Rio.

1837
1837 :

- Foram lançados no Rio de Janeiro: A Pepineira, O Progresso, O Seminário de Cincinato.

- O médico Sabino Vieira lançou Novo Diário da Bahia, que se tornou porta-voz da Sabinada.

- Foi lançada em Belém a Folha Comercial do Pará.
1838
1838 :

Foram lançados no Rio de Janeiro: O Correio de Petas, A Rolha, O Popular, O 22 de Abril.

1839
1839 :

- Foram lançados no Rio de Janeiro: O Pregoeiro, O Sova, O Dois de Dezembro, O Monarquista do Século XIX.
- Começou a circular a Revista do Instituto Histórico e Geográfico do Brasil, sob a direção de Januário da Cunha Barbosa. Até 1862, sua periodicidade era anual. De 1862 até 1942, ela se tornou semestral. A partir de 1942, quadrimestral.

1840
1840 :

Foram lançados no Rio de Janeiro: A Verdade Nua e Crua, O Grito da Razão e a Sentinela da Monarquia.

1841
Em Agosto :

Com o fim da publicação do Correio Oficial, o Jornal do Commercio foi oficialmente contratado para publicar os atos do governo imperial.

1842
1842 :

Foi lançado, no Recife, O Diário Novo sob a direção de Luís Inácio Ribeiro Roma. Circulou até 1852.

1843
1843 :

- Borges da Fonseca lançou O Nazareno no Recife. O jornal circulou de forma irregular até 1848.
- A revista literária A Minerva Brasiliense começou a circular quinzenalmente no Rio de Janeiro. Teve como colaborador o escritor Joaquim Manoel de Macedo. Foram editados 30 números até sua extinção em 1845.

1847
Em Outubro :

Foi lançada no Rio de Janeiro A Voz do Brasil, periódico que teve como redator Inácio Bento de Loiola.

1848
Em Janeiro :

Foi fundado no Rio de Janeiro O Correio Mercantil, jornal que teve como cronistas José de Alencar, Manuel de Almeida Prado e Machado de Assis. Saiu de circulação em dezembro de 1868.

1849
1849 :

- Foram lançadas as revistas literárias: Guanabara e A Marmota Fluminense, ambas editadas por Paula Brito.

1853
1853 :

Começou a circular O Constitucional, primeiro jornal diário da província de São Paulo.

1854
Em Junho :

Começou a circular O Constitucional, primeiro jornal diário da província de São Paulo.

1856
Em Janeiro :

Demétrio Ciríaco Tourinho e Manuel Jesuíno Ferreira fundaram o Diário da Bahia.

1860
1860 :

Henrique Fleiuss fundou a Semana Ilustrada no Rio de Janeiro. A revista teve como colaboradores Machado de Assis, Quintino Bocaiúva, Joaquim Manuel de Macedo e Joaquim Nabuco.

1862
Em Outubro :

Começou a circular o Diário Oficial no Rio de Janeiro, impresso na Tipografia Nacional. O jornal teve Machado de Assis como funcionário.

1863
1863 :

O Jornal do Commercio passou a ser administrado por Francisco Antônio Picot.

1865
1865 :

Foi lançado o jornal Diário de São Paulo.

1867
1867 :

Joaquim Nabuco fundou em São Paulo a Tribuna Liberal.

1869
Em Dezembro :

Entrou em circulação A Reforma, órgão do Partido Liberal.

1870
Em Dezembro :

Começou a circular, no Rio de Janeiro, o jornal A República, órgão do Partido Republicano do Brasil. Seus redatores eram Quintino Bocaiúva e Aristides Lobo.

1874
1874 :

- A agência notícias telegrafadas Reuter-Havas instalou uma sucursal no Rio de Janeiro.
- Quintino Bocaiúva fundou, no Rio de Janeiro, O Globo, que contava com a colaboração de Machado de Assis. O jornal foi extinto em 1893.

1875
Em Agosto :

- Ferreira de Araújo fundou o jornal Gazeta de Notícias, que tinha na equipe Quintino Bocaiúva, Silva Jardim, Paula Ney e José do Patrocínio.

- Luís de Albuquerque lançou a revista ilustrada O Mequetrefe, que teve Olavo Bilac e Aluísio Azevedo como colaboradores.

- Américo Brasiliense de Almeida Melo, Manuel Ferraz de Campos Sales lançaram o diário Província de São Paulo. Euclides da Cunha era um dos seus colaboradores.

- Manuel da Silva Lopes Cardoso fundou em Salvador o jornal vespertino Diário do Notícias.
1876
Em Janeiro :

O italiano Ângelo Agostini lançou, no Rio de Janeiro, a Revista Illustrada.

1880
1880 :

Ferreira de Menezes fundou a Gazeta da Tarde. Com o seu falecimento, 1881, José do Patrocínio assumiu o comando do jornal.

1884
1884 :

- João José dos Reis Júnior fundou o diário carioca O Paiz. Rui Barbosa e Quintino Bocaiúva foram seus redatores.

- José Maria Lisboa e Américo de Campos fundaram o paulista Diário Popular.

- Entrou em circulação em Porto Alegre A Federação, órgão oficial do Partido Republicano Rio Grandense. Seus diretores eram Júlio de Castilho e Borges de Medeiros. O jornal foi extinto em 1937 pelo Estado Novo.
1887
1887 :

- José do Patrocínio lançou a Cidade do Rio. O jornal foi interditado em 1893.
- O Barão de Canindé fundou, no Rio de Janeiro, o Diário de Notícias.

1889
Em Março :

Antônio de Azeredo e Luíz de Andrade compraram o Diário de Notícias. Rui Barbosa passou a ser o redator-chefe do jornal.

1890
1890 :

- Foi fundado, no Rio de Janeiro, o Correio do Povo, periódico dirigido por Alcindo Guanabara.
- José Carlos Rodrigues comprou o Jornal do Commercio.

1891
Em Janeiro :

Sob o controle de Rangel Pestana e Júlio César de Ferreira Mesquita, o jornal Província de São Paulo passou a se chamar O Estado de S. Paulo.

Em Abril :

Rodolfo Dantas e Joaquim Nabuco fundaram o Jornal do Brasil, periódico que passou a representar o pensamento monárquico.

1892
1892 :

Chegada ao Brasil da linotipia, técnica de composição de textos que substituiu o trabalho manual dos tipógrafos nas oficinas de impressão e possibilitou o aumento da tiragem dos jornais.

1893
Em Abril :

Um grupo ligado a Rui Barbosa adquiriu o Jornal do Brasil. O periódico ingressou na sua fase de “republicanismo de oposição”.

Em Setembro :

Militares florianistas fecharam o Jornal do Brasil, que ficou fora de circulação durante um ano e quarenta e cinco dias.

1894
1894 :

- Manuel de Oliveira Rocha fundou A Notícia, jornal vespertino que tinha Medeiros e Albuquerque como colaborador.
- A firma Mendes & Cia comprou o Jornal do Brasil. O diário abandonou o debate político e se voltou para os assuntos cotidianos da cidade do Rio de Janeiro. Ganhou o apelido de “o popularíssimo”.

1895
1895 :

Francisco Antônio Vieira Caldas Júnior fundou, em Porto Alegre, o Correio do Povo.

1897
1897 :

Antônio Azeredo lançou A Tribuna, jornal dirigido por Alcindo Guanabara.

1901
Em Junho :

Edmundo Bittencourt fundou o diário matutino Correio da Manhã. José Veríssimo, Medeiros de Albuquerque, Coelho Neto, entre outros literatos, foram colaboradores do jornal.

1902
1902 :

Foi lançada a revista semanal de sátira política O Malho.

1906
1906 :

Adolfo Araújo fundou o diário paulista A Gazeta.

1907
1907 :

Foi fundada a revista ilustrada carioca Fon Fon.

1908
1908 :

Foi lançada Careta, revista ilustrada de assuntos cotidianos que teve Lima Barreto como colaborador.

1911
1911 :

O jornalista Irineu Marinho fundou, no Rio de Janeiro, o vespertino A Noite.

1912
1912 :

José Eduardo Macedo Soares lançou O Imparcial.

Em 15 de Outubro :

Ernesto Simões Filho lançou, em Salvador, o vespertino A Tarde.

1915
1915 :

José Carlos Rodrigues passou a propriedade do Jornal do Commercio para o comendador Antônio Ferreira Botelho. Félix Pacheco foi nomeado o redator-chefe do jornal.

José Carlos Rodrigues passou a propriedade do Jornal do Commercio para o comendador Antônio Ferreira Botelho. Félix Pacheco foi nomeado o redator-chefe do jornal.

1918
1918 :

- Monteiro Lobato comprou e passou a editar a Revista do Brasil.

- Ernesto de Pereira Carneiro comprou o Jornal do Brasil e direcionou a produção do jornal para a publicação de anúncios e classificados.

- Cásper Líbero assumiu o controle do diário paulista A Gazeta.
1919
1919 :

Renato de Toledo Lopes fundou, no Rio de Janeiro, O Jornal.

1921
1921 :

- Um grupo comandado por Olívio Olavo de Olival Costa fundou, em São Paulo, o jornal diário Folha da Noite.
- Raul Azevedo e Joaquim Pimenta fundaram em Recife o jornal Diário do Povo.

1923
1923 :

- O Comendador Ferreira Botelho transferiu a propriedade do Jornal do Commercio para Oscar da Costa e Félix Pacheco.

Em 20 de Abril :

Edgar Roquette-Pinto e Henrique Morize fundaram a Rádio Sociedade do Rio de Janeiro.

1924
1924 :

- Assis Chateaubriand comprou O Jornal.
- Cândido Campos se tornou o novo proprietário de A Notícia.

Em 01 de Outubro :

Inaugurada a emissora carioca Rádio Clube do Brasil.

1925
1925 :

- Irineu Marinho fundou O Globo. Vinte um dias após o lançamento do novo periódico, o jornalista faleceu. Sua viúva, Francisca Marinho, entregou a direção do jornal a Eurycles de Matos. Herbert Moses (diretor tesoureiro) e Antônio Leal da Costa (gerente) cuidaram da parte administrativa.

- O grupo comandado por Olival Costa lançou a Folha da Tarde e a Folha da Manhã em São Paulo.

- Assis Chateaubriand comprou o jornal Diário da Noite, de São Paulo.
1926
1926 :

- Mário Rodrigues fundou o jornal A Manhã no Rio de Janeiro.
- Inaugurada a rádio carioca Mayrink Veiga.

1927
1927 :

- Assis Chateaubriand lançou a revista ilustrada O Cruzeiro.
- Foi constituída a empresa O Estado de S. Paulo S/A, proprietária do jornal O Estado de S. Paulo. Entre os sócios estavam Armando Sales de Oliveira, Francisco de Mesquita e Júlio de Mesquita Filho.

Em 08 de Fevereiro :

O empresário Carlos Ribeiro de Freitas fundou a Rádio Sociedade Gaúcha, primeira emissora comercial de Porto Alegre.

Em 16 de Abril :

A família de usineiros Lima e Cavalcanti fundou jornal matutino Diário da Manhã, no Recife.

Em 06 de Julho :

O jornalista Pedro Mota Lima fundou o diário carioca A Esquerda, que expressava os princípios políticos do Partido Comunista Brasileiro.

Em 14 de Julho :

Foi lançado, em São Paulo, o Diário Nacional, jornal que se auto-definia como um “instrumento de ação” do Partido Democrata de São Paulo.

1928
1928 :

A Rádio Record, emissora paulista, começou a funcionar sob a direção de Álvaro Liberato de Macedo.

Em Março :

O jornalista Pedro Aleixo fundou O Estado de Minas em Belo Horizonte.

Em 18 de Julho :

José Eduardo de Macedo Soares lançou o matutino Diário Carioca com o objetivo de apoiar a Aliança Liberal.

Em Dezembro :

A Gazeta Esportiva, semanário esportivo de Cásper Líbero, foi lançada em São Paulo.

1929
1929 :

- Assis Chateaubriand adquiriu os jornais: O Diário de São Paulo, na capital paulista; Diário da Noite, no Rio de Janeiro; e O Estado de Minas. Estas publicações, junto com O Jornal, Diário da Noite (SP) e a revista O Cruzeiro, passaram a constituir os Diários Associados, termo que passou a designar a cadeia de jornais de Assis Chateaubriand.

- Mário Rodrigues lançou o periódico a Crítica no Rio de Janeiro

- Começou a circular, no Rio de Janeiro, o semanário de sátira política A Manha, produzido por Aparício Torelly, vulgo Barão de Itararé.

- Edmundo Bittencourt passou a direção e a propriedade do Correio da Manhã para seu filho, Paulo Bittencourt.
Em 20 de Dezembro :

Pedro Mota Lima fundou A Batalha, matutino carioca, com o objetivo de apoiar a Aliança Liberal.

1930
1930 :

A Notícia foi depredada e o seu acervo, incendiado. Cândido de Campos, dono do jornal, se exilou em Paris.

Em 12 de Junho :

Orlando Dantas fundou o Diário de Notícias.

Em 30 de Setembro :

Fundado em São Paulo o jornal O Tempo, órgão da Revolução de 1930. Seu diretor era Rafael Correia de Oliveira.

1931
1931 :

- O filho mais velho de Irineu Marinho, Roberto Marinho, assumiu a direção de O Globo.

- Otaviano Alves de Lima comprou a empresa Folha da Manhã S. A., proprietária dos jornais Folha da Manhã, Folha da Tarde e Folha da Noite.

- Criada a Agência Meridional de Notícias para abastecer de informações a cadeia de jornais Diários Associados.

- O Diário de Pernambuco foi incorporado à rede dos Diários Associados.

- O jornal carioca A Noite foi transferido para a Cia Estrada de Ferro São Paulo – Rio Grande, como garantia de pagamento das dívidas do seu proprietário, Geraldo Rocha.

- A Rádio Record passou para o controle da família Machado de Carvalho, que tinha como sócios Jorge Alves Lima e João Batista do Amaral.
1932
1932 :

- O Tempo foi substituído pelo Correio da Tarde, órgão do Partido Popular Paulista.
- O Diário Carioca foi empastelado e deixou de circular alguns meses (25 de fevereiro a 5 de abril) pelo apoio a revolta constitucionalista. Logo após o diário passou para as mãos de Horácio de Carvalho, e a direção da redação ficou a cargo do jornalista Danton Jobim.

Em 30 de Setembro :

Saiu de circulação o Diário Nacional.

1933
Em Agosto :

Por razões financeiras, o diário A Esquerda saiu de circulação.

1934
1934 :

Assis Chateaubriand adquiriu: A revista Cigarra, no Rio de Janeiro; a Rádio Tupi, no Rio de Janeiro; a Rádio Tupi, de São Paulo; e a Rádio Educadora, do Rio, que passou a chamar-se Rádio Tamoio.

Em 18 de Novembro :

Saiu de circulação o diário carioca O Paiz.

1935
1935 :

Entrou no ar a Rádio Farroupilha, fundada em Porto Alegre pelo general Flores da Cunha, então governador do Rio Grande do Sul.

Em 14 de Janeiro :

José Soares Maciel Filho lançou A Nação, diário carioca matutino, com o apoio de João Alberto Lins de Barros, chefe de polícia do Distrito Federal.

Em 26 de Abril :

Pedro Mota Lima lançou o diário matutino carioca A Manhã, porta-voz da Aliança Libertadora Nacional. O jornal teve como colaboradores Jorge Amado, Rubem Braga e Carlos Lacerda, entre outros. Deixou de circular em novembro, com a eclosão da Revolta Comunista.

Em 28 de Maio :

José Soares Maciel Filho lançou O Imparcial, diário e matutino carioca. A maior parte dos seus jornalistas veio de A Nação, do mesmo dono.

Em 10 de Agosto :

No Rio de Janeiro, entrou no ar Rádio JB AM, fruto de uma concessão federal obtida pelo Conde Pereira Carneiro.

Em 22 de Setembro :

Entrou no ar, no Rio de Janeiro, a Rádio Tupi, primeira emissora de rádio dos Diários Associados.

Em 30 de Outubro :

Mário Magalhães lançou o diário carioca vespertino Correio da Noite.

1936
1936 :

- Entrou no ar a Rádio Nacional, emissora carioca cujo controle pertencia a Companhia Estrada de Ferro São Paulo-Rio Grande.
- Edgar Roquette-Pinto doou a Rádio Sociedade do Rio de Janeiro ao Ministério da Educação e Cultura. Nascia a Rádio MEC.

1937
1937 :

O governo Vargas criou o Serviço Nacional de Radiodifusão Educativa e convidou Roquette-Pinto para presidir o novo órgão.

1938
1938 :

A profissão de jornalista é regulamentada pelo decreto 910.

Em Outubro :

Cândido de Campos reabriu A Notícia. Silva Ramos, novo secretário de redação, impôs um estilo popular e agressivo ao jornal.

1939
1939 :

O jornal carioca A Nação saiu de circulação.

Em 28 de Dezembro :

O jornal A Batalha saiu de circulação. Seu proprietário, Júlio Barata, aceitou o cargo de diretor do setor de radiodifusão do Departamento de Imprensa e Propaganda (DIP) do Estado Novo e teve de fechar o jornal.

1940
1940 :

A Rádio Nacional e o jornal A Noite passaram para o controle do Estado em função da encampação da Cia Estrada de Ferro São Paulo-Rio Grande por dívidas contraídas junto ao Patrimônio Nacional.

1941
1941 :

- Começou a ser transmitido o Repórter Esso.
- Elmano Cardim, funcionário do Jornal do Commercio desde 1909, tornou-se seu novo proprietário ao receber a doação das metades das ações de Dora Rodrigues Pacheco, viúva de Félix Pacheco.

Em Agosto :

Lançado no Rio de Janeiro o jornal diário A Manhã, matutino criado para ser porta-voz do Estado Novo. Dirigido por Cassiano Ricardo e Menotti del Picchia.

1942
Em 14 de Fevereiro :

O Imparcial saiu de circulação em virtude de dificuldades financeiras trazidas pela II Guerra Mundial.

Em 06 de Outubro :

Foi fundada em São Paulo a Rádio Panamericana, que teve como diretor de radionovelas o teatrólogo Oduvaldo Viana e artistas como Mário Lago e Dias Gomes.

1943
1943 :

O Diário de Notícias, de Salvador, e a Radio Farroupilha, de Porto Alegre, foram incorporados aos Diários Associados.

1944
Em 07 de Setembro :

Foi fundada a Rádio Mauá, subordinada ao ministro do Trabalho, Alexandre Marcondes Filho, e conhecida como “a emissora do trabalho”.

Em Dezembro :

- Roberto Marinho fundou a Rádio Globo, fruto do controle acionário do empresário sobre a Rádio Transmissora Brasileira, da RCA Victor. - O Grupo das Emissoras Unidas de São Paulo (dono das rádios Record e São Paulo) comprou a Rádio Panamericana, que passou a se destacar nas transmissões esportivas.

1945
1945 :

José Nabantino Ramos assumiu a direção dos jornais da empresa Folha da Manhã S.A.

Em 04 de Agosto :

Pompeu de Souza lançou no Diário Carioca a coluna “Cartas a um Foca” para apresentar ao leitor algumas técnicas de redação norte-americanas, como o lead.

1946
Em 15 de Novembro :

Eurico de Oliveira criou o jornal Diário Trabalhista. Ele teve o apoio de Mauro Renault Leite, genro do presidente Eurico Gaspar Dutra, para quem o jornal visava garantir um respaldo popular.

1948
1948 :

O PCB lançou o jornal diário Imprensa Popular. Aidano do Couto Ferraz, Dalcídio Jurandir e Moacir Werneck de Castro eram alguns dos seus jornalistas mais destacados.

1949
27 de Dezembro :

Carlos Lacerda fundou o jornal vespertino Tribuna da Imprensa.

Em Fevereiro :

O PCB lançou o jornal semanário Voz Operária, porta-voz oficial do partido.

1950
Em Março :

Pompeu de Souza lançou “Regras de redação do Diário Carioca”, o primeiro manual de redação da imprensa brasileira.

Em Outubro :

Cândido de Campos vendeu A Notícia para Ademar de Barros e Chagas Freitas.

1950 :

- Foi fundada a Editora Abril.
- Foi inaugurada a TV Tupi de São Paulo, primeira emissora de televisão do país e da América do Sul, pertencente aos Diários Associados.

1951
Em 05 de Julho :

- Chagas Freitas fundou o jornal matutino O Dia.

Em 12 de Junho :

Samuel Wainer lançou a Última Hora, diário vespertino responsável por várias inovações na imprensa brasileira, porta-voz do trabalhismo e do nacionalismo varguista.

1951 :

- Samuel Wainer adquiriu a Rádio Clube do Brasil, assumindo as dívidas de seu antigo dono, Hugo Borghi, junto ao Banco do Brasil.

- Inaugurada a TV Tupi do Rio de Janeiro, que junto com a emissora paulista passou a formar a rede de emissoras de televisão dos Diários Associados.

- João Jorge Saad assumiu o controle da Rádio Bandeirantes, em São Paulo.
1952
Em Março :

Com ajuda financeira do Conde Francisco Matarazzo, Samuel Wainer lançou a Última Hora paulista.

Em 26 de Abril :

Adolfo Bloch lançou no Rio de Janeiro, a revista Manchete.

Em 25 de Julho :

A revista quinzenal Visão foi lançada no Rio de Janeiro.

1952 :

- O presidente Getúlio Vargas deu uma concessão para João Jorge Saad explorar um canal de televisão em São Paulo.
- Cláudio Abramo assumiu a chefia da redação de O Estado de S. Paulo, iniciando o processo de modernização do jornal.

1953
Em 27 de Março :

Instalada a CPI da Última Hora.

Em 27 de Setembro :

Inaugurada a TV Record. Pertencia ao grupo de Emissoras Unidas, dono das rádios Record e Panamericana, da família Machado de Carvalho. No campo do jornalismo, a emissora criou o telejornal O Estado de São Paulo, cujo nome mudou, na década de 1960, para Record Notícias, indo ao ar às 22 horas.

1953 :

- Antônio Callado assumiu o cargo de redator-chefe do Correio da Manhã.
- A Rádio Clube do Brasil teve a concessão cassada por Vargas. A mesma foi repassada a Emílio Carlos Kyrillos que fundou a Rádio Mundial.

1954
Em Janeiro :

Maurina Dunshee Abranches Pereira Carneiro e Manuel Francisco do Nascimento Brito assumiram a direção do Jornal do Brasil.

Em Fevereiro :

Tenório Cavalcanti fundou o jornal popular A Luta Democrática.

Em 05 de Agosto :

Atentado a Carlos Lacerda, proprietário da Tribuna da Imprensa, na Rua Toneleros.

1954 :

O Malho, revista de sátira política, saiu de circulação.

1955
Em 15 de Julho :

A TV Rio foi ao ar pela primeira vez no Rio de Janeiro através do canal 13. A emissora pertencia a João Batista do Amaral, detentor de uma parte das ações da TV Record. A outra parte pertencia à família Machado de Carvalho. As duas emissoras formavam a Rede de Emissoras Independentes.

1955 :

O jornal Última Hora, do Rio de Janeiro, ganhou uma edição matutina.

1956
Em 05 de Abril :

Entrou em circulação O Semanário, jornal carioca fundado por Osvaldo Costa. Teve colaboração de Nélson Werneck Sodré e Barbosa Lima Sobrinho.

1956 :

- Odylo Costa Filho assumiu a direção da redação do Jornal do Brasil. Sob o seu comando foram criados o Suplemento Dominical JB e o Caderno de Esportes.

- O jornal A Notícia passou para o controle exclusivo de Chagas Freitas.

- Chagas Freitas foi eleito presidente do Sindicato das Empresas Proprietárias de Jornais e Revistas do Rio de Janeiro.

- Walter Clark assumiu a direção da TV Rio e ajudou a modernizar a emissora ao introduzir o conceito de grade de programação vertical e horizontal. Ele também padronizou o intervalo comercial de acordo com o tempo e a faixa de horário ocupado pela propaganda na grade programação.
1957
Em 30 de Maio :

Em crise financeira, o Diário da Bahia, fundado em 1856, saiu de circulação.

Em 06 de Agosto :

Agildo Barata fundou o semanário carioca O Nacional. Ele teve a colaboração de um grupo de redatores que se desligaram do PCB.

1957 :

- Um grupo de empresários comandado por Maurício Sirostky Sobrinho comprou a Rádio Sociedade Gaúcha. Daí surgiu a Rádio Gaúcha.

- Santiago Dantas comprou o Jornal do Commercio.

- A revista Visão se transferiu para São Paulo.

- Juscelino Kubitschek outorgou à Radio Globo S. A. a concessão para a construção de uma estação de televisão no Rio de Janeiro.
1958
1958 :

- Imprensa Popular saiu de circulação por divergências entre os redatores e a cúpula do PCB em torno da condenação ou não do stalinismo.

- A Rádio Farroupilha, dos Diários e Emissoras Associados, foi integrada a Rede Brasil Sul de Comunicações, de Maurício Sirotsky.

- Saiu de circulação Fon Fon, semanário ilustrado de assuntos literários.
1959
Em Março :

Santiago Dantas vendeu Jornal do Comércio a Assis Chateaubriand, que o incorporou aos Diários Associados.

Em Maio :

Jânio de Freitas assumiu a redação do Jornal do Brasil e introduziu no jornal várias inovações como o uso do telex e do teletipo, bem como padronizou o noticiário com o uso do lead e da pirâmide invertida.

Em Junho :

Entrou no ar a TV Continental, arrendada por Rubens Berardo, deputado federal, no Rio de Janeiro. Seu primeiro diretor geral foi Demerval Costa. Foi a primeira emissora a usar vídeotape depois de inaugurada.

Em Setembro :

Assis Chateaubriand distribuiu 49% das ações e cotas que possuía dentro de sua cadeia de comunicação para 22 de seus auxiliares, instituindo o Condomínio das Emissoras e Diários Associados.

1959 :

- O Nacional, em virtude de dificuldades financeiras, saiu de circulação.

- Voz Operária foi tirado de circulação pelo PCB.

- A equipe de rádiojornalismo da Rádio JB AM criou o Serviço de Utilidade Pública. Com isto a programação da rádio passou a combinar “música e informação”.
1960
Em 09 de Julho :

Foi inaugurada da TV Excelsior, canal 5, em São Paulo. Seu presidente era João Scantimburgo.

1960 :

- Os jornais da empresa Folha da Manhã S.A. (Folha da Manhã, Folha da Tarde e Folha da Noite) passaram a circular com a denominação de Folha de S. Paulo. O periódico tinha três edições diárias.
- Lançadas edições regionais da Última Hora no Estado do Rio de Janeiro e Minas Gerais.

1961
Em Janeiro :

O Diário Carioca foi vendido a Arnon de Mello, político da UDN de Alagoas, pai de Fernando Collor de Mello.

Em Outubro :

Carlos Lacerda vendeu a Tribuna da Imprensa a Manuel Francisco Nascimento Brito, dono do Jornal do Brasil, que promoveu a “deslacerdização” do jornal.

Em 01 de Dezembro :

Os jornalistas de São Paulo entraram em greve por 60% de aumento e piso de dois salários mínimos.

1961 :

Saiu de circulação o Diário Trabalhista.

1962
Em 06 de Janeiro :

Alberto Dines assumiu o cargo de editor-chefe do Jornal do Brasil. Durante o período em que comandou o jornal, entre outras coisas, ele criou os Cadernos de Jornalismo do JB, publicação que discutia os aspectos gráficos, redacionais e editoriais do jornalismo.

Em 13 de Agosto :

Otávio Frias de Oliveira e Carlos Caldeira Filho substituíram Nabantino Ramos na direção da empresa Folha da Manhã S/A.

1962 :

- Saiu de circulação o Diário da Noite, um dos primeiros jornais a compor os Diários Associados.

- Assis Chateaubriand destinou, no seu testamento, os 51% das ações e cotas que possuía no Condomínio das Emissoras e Diários Associados para os seus auxiliares.

- Hélio Fernandes adquiriu a Tribuna da Imprensa. O jornal retomou a linha editorial dos tempos de Lacerda, mantendo uma oposição sistemática ao governo de João Goulart.

- Maurício Sirotsky Sobrinho, Frederico Arnaldo Ballvê e Nestor Rizzo fundaram a TV Gaúcha, futura RBS TV, canal 12. Lauro Schirmer foi nomeado chefe do telejornalismo da emissora.
1963
Em Maio :

Jânio de Freitas assumiu os cargos de diretor-superintendente e redator-chefe do Correio da Manhã com a missão de modernizar o jornal.

Em 23 de Julho :

Cláudio Abramo pediu demissão de O Estado de S. Paulo.

Em Agosto :

Morreu Paulo Bittencourt, proprietário do Correio da Manhã.

Em 15 de Outubro :

Herbert Levy, dono da Gazeta Mercantil e presidente da União Democrática Nacional, fundou em São Paulo, o jornal diário Notícias Populares.

Em Novembro :

Niomar Muniz Sodré Bittencourt assumiu a administração do Correio da Manhã e colocou Osvaldo Peralva no comando da redação do jornal.

1963 :

Foi inaugurada a TV Excelsior no Rio de Janeiro, canal 2.

1964
Em 31 de Março :

Correio da Manhã publicou o editorial “Basta!” com crítica violenta à política de Jango.

01 de Abril :

Correio da Manhã publicou o editorial “Fora!”, exigindo a renúncia do presidente.

Em Abril :

O Semanário foi fechado pelos militares após o Golpe de 1964.

1964 :

- Formada a Rede da Democracia, cadeia radiofônica utilizada por Carlos Lacerda e outros para se contrapor aos discursos de Leonel Brizola transmitidos pela Rádio Mayrink Veiga.

- A Rádio Nacional teve parte dos seus quadros funcionais e artísticos demitidos pela ditadura militar por serem suspeitos de pertencer ao Partido Comunista.

- O Grupo Simonsen assumiu o controle da TV e Rádio Gaúcha. Os irmãos Maurício e Jaime Sirotsky ficaram com a direção da emissora.

- Ari de Carvalho pediu aos militares para encamparem a Última Hora gaúcha. Ele assumiu o jornal e trocou seu nome para Zero Hora.
1965
1965 :

- A Rádio Globo assumiu a liderança de audiência do rádio carioca, após centrar sua programação no tripé “música, esporte, notícia”.

- As rádios paulistas Nacional e Excelsior, da fundação Victor Costa, foram incorporadas ao Sistema Globo de Rádio.

- Otávio Frias e Carlos Caldeira adquiriram a Cia. Paulista Editoras de Jornais e a Editora Notícias Populares S/A, respectivamente proprietárias dos jornais Última Hora (SP) e Notícias Populares, para o Grupo Folha.

- A ditadura militar, por meio do general Castelo Branco, fechou a Rádio Mayrink Veiga com o mandado de segurança nº 16.132/65.

- Cláudio Abramo assumiu a chefia da redação do jornal Folha de S. Paulo.

- A TV Excelsior lançou o 1º Festival de Música Popular Brasileira, vencida por Arrastão, canção interpretada por Elis Regina com música de Edu Lobo.
Em 26 de Abril :

A TV Globo foi inaugurada no Rio de Janeiro por Roberto Marinho.

02 de Setembro :

Lançada a Folha da Semana: semanário criado por Maurício Azedo, Sérgio Cabral, Leandro Konder, Ferreira Gullar entre outros.

31 de Dezembro :

Saiu o último número do o Diário Carioca. Horácio de Carvalho readquiriu o jornal e o fechou para manter a propriedade do título.

1966
Em 03 de Janeiro :

Saiu o primeiro número do Jornal da Tarde, diário e vespertino lançado em São Paulo por um grupo de jornalistas sob o comando de Mino Carta.

Em Abril :

Saiu o primeiro número da revista Realidade, de âmbito nacional, fundada por Victor Civita, da Editora Abril e dirigida por Paulo Patarra e Sérgio de Souza.

Em Setembro :

A TV Record realizou o II Festival de Música Popular que teve como vencedoras as composições de Chico Buarque (A Banda) e de Geraldo Vandré (Disparada).

Em 13 de Dezembro :

Saiu de circulação a Folha da Semana.

1966 :

- Criado o Jornal da Globo, cuja preocupação com a qualidade técnica, com a abertura e a trilha sonora contribuíram para efetivar um novo modelo de telejornal.

- Heron Domingues arrendou a TV Continental de Rubens Berardo.

- Os irmãos Sirostky, com o auxílio do comentarista esportivo Fernando Ernesto Correia, recuperaram o controle sobre a Rádio e TV Gaúcha.

- Walter Clark, profissional de propaganda e marketing, Joseph Wallace, ligado ao grupo Time-Life e com experiência no gerenciamento de emissoras nos EUA, e José Ulisses Arce, profissional de vendas, assumiram o comando da TV Globo.
1967
Em 09 de Fevereiro :

A Lei de Imprensa (Lei 5.250), que regulava a liberdade de manifestação do pensamento e de informação, foi assinada pelo general Humberto de Alencar Castello Branco, então presidente da República, com o objetivo de restringir as atividades da imprensa e punir jornalistas e veículos de comunicação que se opusessem ao regime militar.

1967 :

- A Rádio Panamericana, de São Paulo, montou uma equipe de jornalismo que passou a operar 24 horas no ar fornecendo informações e prestação de serviço.

- A ditadura militar, através dos decretos-leis nº 236 e 56.556, obrigou as rádios comerciais transmitirem os programas da Rádio MEC do Rio de Janeiro e de Brasília enfatizando os aspectos culturais do país.

- Otávio Frias e Carlos Caldeira lançaram o jornal diário Cidade de Santos e relançaram o vespertino Folha da Tarde.

- A TV Bandeirantes de São Paulo, canal 13, entrou no ar.

- Maurício Sirostky associou a Rádio e a TV Gaúcha à Rede Globo, consolidando a supremacia dessas emissoras no Rio Grande do Sul.

- Armando Nogueira assumiu o cargo de diretor de jornalismo da Rede Globo.

- A TV Record realizou o III Festival de Música Popular, que teve como vencedor Edu Lobo com a música Ponteio.
1968
Em 04 de Abril :

Assis Chateaubriand, presidente dos Diários Associados, faleceu em São Paulo.

Em 11 de Setembro :

Saiu primeira edição da revista semanal Veja, de circulação nacional lançada pela Editora Abril e elaborada por Mino Carta, seu diretor de redação.

1968 :

- João Dantas passou a propriedade do Diário de Notícias para Delfim Neto, que colocou Gustavo Silveira e Nilo Dante para dirigir o jornal.
- Murilo Felisberto assumiu a direção do Jornal da Tarde.

1969
Em 01 de Setembro :

Entrou no ar o Jornal Nacional, primeiro telejornal a ser exibido em rede nacional.

Em 17 de Outubro :

O decreto lei n. 972 tornou obrigatório o diploma para o exercício da profissão de jornalista.

1969 :

- Um grupo liderado pela família Nunes de Alencar e ligado a Cia Metropolitana, uma das maiores empreiteiras do país, arrendou o jornal Correio da Manhã.

- Paulo Mendonça e Milton Coelho da Graça assumiram a direção jornalística da revista Realidade.

- Abreu Sodré, governador de São Paulo, fundou a TV Cultura. A emissora passou a ser mantida pela Fundação Anchieta, entidade de direito privado custeada por dotações orçamentárias e recursos obtidos junto à iniciativa privada.
1970
Em 26 de Junho :

Com o pretexto de coibir “as publicações e exteriorizações contrárias à moral e aos bons costumes quaisquer que sejam os meios de comunicação”, o governo militar outorga o Decreto-Lei nº 1.077. Na prática, esse decreto-lei institui a censura à imprensa e aos meios de comunicação em geral.

1970 :

- Sob o comando de Antonio Augusto Amaral de Carvalho, que se desligou da TV Record, e Fernando Vieira de Melo, a Rádio Panamericana passou a se chamar Jovem Pan.

- Com base nos decretos-leis 236 e 53.556, da ditadura militar, a Rádio MEC criou o Projeto Minerva, uma cadeia de cursos supletivos de primeiro e segundo graus, e programas como Moral e Civismo.

- A TV Excelsior saiu do ar.

- Entrou no ar a TV Gazeta, canal 11, da Fundação Cásper Líbero. A emissora possuía treze repetidoras no Estado de São Paulo.

- Maurício Sirostky adquiriu o controle integral sobre o jornal gaúcho Zero Hora. De posse do jornal, da Rádio e da TV Gaúcha, estando associado à Rede Globo e a um conjunto de emissoras interligadas no Rio Grande do Sul, Sirostky instituiu o complexo de comunicações Rede Brasil Sul.
1971
Em Março :

A revista Exame, lançada inicialmente como encarte das revistas técnicas da Editora Abril, tornou-se uma publicação independente de periodicidade mensal e circulação nacional.

Em Abril :

Samuel Wainer vendeu a Ultima Hora do Rio para Maurício Nunes de Alencar, da Cia Metropolitana, mesmo grupo que, desde 1969, controlava o Correio da Manhã.

Em Dezembro :

Evandro Carlos de Andrade assumiu a direção da redação do jornal O Globo, dando início a uma série de mudanças editoriais que levaram o jornal à liderança do mercado jornalístico carioca.

1971 :

A TV Continental, devido a problemas financeiros, saiu do ar.

1972
Em 24 de Agosto :

O regime militar instalou a censura prévia em O Estado de S. Paulo.

Em 10 de Dezembro :

Organização Jaime Câmara, maior grupo empresarial da área de comunicações do Centro-Oeste, fundou o Jornal de Brasília.

1972 :

- Mino Carta assumiu o cargo de diretor da revista Exame.
- Joaquim Cintra Gordinho, representando o Grupo Sílvio Santos, comprou um lote de ações da TV Record. Com isso, o comunicador passou a dividir o comando da emissora com a família Machado de Carvalho.

1973
1973 :

- A Ultima Hora foi incorporada pela Arca Editora S. A., dirigida por Ary de Carvalho.

- Foi criada a Rádio JB FM, mantendo a característica de sua programação AM, cuja programação se dividia em música e informação.

- Sílvio Santos comprou 50% das ações da rádio e TV Record.

- Alberto Dines foi demitido do Jornal do Brasil.

- A Luta Democrática foi arrendada por um grupo de jornalistas comandados por Raul Azedo.

- Paulo Henrique Amorim substituiu Mino Carta como diretor da revista Exame.
1974
1974 :

- A Rádio Nacional, do Sistema Globo de Rádio, passou a se chamar Rádio Globo AM de São Paulo.

- A agência de notícias Meridional, da cadeia de Emissoras e Diários Associados, parou de funcionar.

- O jornal Diário de Notícias passou a ser propriedade de Joaquim Pires Ferreira e depois de Olímpio de Campos.

- A Rede Tupi lançou sua programação a nível nacional utilizando o sistema implantado pela Embratel, que permitia transmissões diretas para todo o país.

- Henry Maksoud comprou a revista Visão.

- Gabriel Romeiro assumiu o cargo de diretor de telejornalismo da TV Bandeirantes de São Paulo.

- O Grupo Saad, dono da Rede Bandeirantes, ganhou do presidente Geisel uma concessão para explorar o canal 7 do Rio de Janeiro (TV Guanabara).
1975
Em 01 de Janeiro :

Fim do regime de censura prévia imposto ao jornal O Estado de S. Paulo.

Em Outubro :

O jornalista Vladimir Herzog, da TV Cultura, foi encontrado morto na sua cela nas dependências do DOI-CODI, em São Paulo.

Em 05 de Novembro :

Entrou no ar a TV Educativa, emissora de televisão pública fundada no Rio de Janeiro. A emissora ficou vinculada à Fundação Roquete Pinto e ao Sistema Nacional da Radiodifusão Educativa (Sinred), o que permitiu que sua programação atingisse as transmissoras de rádio e TV em todo Brasil.

1975 :

- Saiu de circulação O Jornal, órgão líder dos Diários Associados.
- As Rádio Nacional e Mauá foram incorporadas ao Sistema de Radiodifusão Brasileiro (Radiobrás).

1976
Em Fevereiro :

Mino Carta pediu demissão da revista Veja. José Roberto Guzzo e Sérgio Pompeu, redatores-chefes, assumiram a chefia da redação do semanário.

Em Março :

Saiu o último número da revista Realidade, da editora Abril.

Em Maio :

- Mino Carta e Domingos Alzugaray lançaram em São Paulo, a revista Isto É, de circulação mensal e nacional.
- Entrou no ar, no Rio de Janeiro, a TV Stúdio Sílvio Santos, TVS, canal 11, do Grupo Sílvio Santos.

Em Novembro :

Saiu o último número do jornal Diário de Notícias.

1976 :

- A ditadura militar, através da Portaria Interministerial nº 832, regulamentou a concessão de canais educativos para emissoras de radiodifusão, espalhando-os por todo país.
- A Rádio Mauá foi extinta. Sua freqüência continuou ativa com o nome de Rádio Ipanema.

1977
Em Março :

A revista Isto É passou a circular semanalmente.

Em 06 de Abril :

A TV Rio perdeu sua concessão, e seus transmissores foram lacrados pelo DENTEL.

Em Novembro :

Gabriel Romeiro deixou a direção do telejornalismo da Bandeirantes alegando que Jorge Saad, presidente da emissora, censurava seus telejornais.

1978
Em Abril :

A Editora Carta Editorial, de São Paulo, colocou para circular nacionalmente a revista mensal Senhor. Luís Carta era o seu editor.

1979
Em 25 de Maio :

Começou a greve dos jornalistas de São Paulo. Os profissionais reivindicavam 25% de aumento e estabilidade para os membros do Conselho Consultivo de Representantes de Redação. O Tribunal Regional do Trabalho de São Paulo julgou a greve ilegal, e o forte número de demissões obrigou o Sindicato de Jornalistas de São Paulo a decretar o fim do movimento.

Em 04 de Junho :

Saiu de circulação A Notícia.

Em Julho :

Criada a Associação Nacional de Jornais (ANJ). Seu 1º presidente foi Chagas Freitas, dono de O Dia.

Em 1979 :

- O Cruzeiro é vendido em leilão para Alexandre von Baumgarten.

- Diário de Notícias (Salvador), do Condomínio Associado, saiu de circulação.

- A Última Hora (SP) e o Diário de São Paulo saíram de circulação.

- Maurício Sirostky passou a controlar a TV Catarinense. Com isso ele ampliou o domínio da Rede Brasil Sul ao estado de Santa Catarina.

- Dimitri Ribeiro, João Antônio Mascarenhas, Aguinaldo Silva e João Silvério Trevisan criam O Lampião de Esquina, jornal ligado à defesa da causa gay, a luta contra a homofobia e a discriminação.
1980
Em Janeiro :

O empresário Fernando Moreira Sales se associou a Isto É. O jurista Raimundo Faoro passou a presidir o conselho editorial da revista.

Em Julho :

- O governo cassou a concessão de todos os canais e emissoras afiliadas a Rede Tupi, por dívidas com a previdência social e corrupção financeira.

1980 :

- A TV Coligadas, de Blumenau, passou a integrar a Rede Brasil Sul com o nome de RBS Blumenau.

- O Grupo Sílvio Santos herdou o bloco de quatro canais da extinta Rede Tupi, formados pela TVs Tupi de São Paulo, Marajoara de Belém, Piratini de Porto Alegre e Continental do Rio de Janeiro. As quatro emissoras concedidas e a TVS, de São Paulo, deram origem ao Sistema Brasileiro de Televisão, SBT.

- Os outros canais da Rede Tupi ficaram com a Rede Manchete que só entrou no ar três anos depois.

- A direção de telejornalismo do SBT ficou com Arlindo Silva.
1981
Em Fevereiro :

Domingo Alzugaray, proprietário da Editora Três, assumiu parte do controle acionário da Carta Editorial, responsável por editar a revista Senhor.

1981 :

- O governo criou a Fundação Centro Brasileiro de Televisão Educativa, FUNTEVÊ e o Centro Brasileiro de Rádio Educativa Roquette-Pinto.
- A Rede Bandeirantes de Televisão passou a transmitir programas de jornalismo produzidos pelo jornal Gazeta Mercantil, como Dinheiro e Crítica e Autocrítica.

Em Maio :

Mino Carta e Raimundo Faoro deixaram a revista Isto É. Tão Gomes Pinto passou a ser o diretor de redação da publicação.

1982
Em Abril :

A revista Senhor passou a circular semanalmente tendo Mino Carta como diretor de redação.

1982 :

- O jornal Última Hora saiu de circulação.

- Foi extinto o Serviço de Radiodifusão Educativo e o seu acervo foram transferidos para a FUNTEVÊ.

1983
1983 :

- O grupo Arca – de Ari de Carvalho – comprou o jornal O Dia.

- Criada a Rádio MEC – FM, com a programação centrada em músicas clássicas intercaladas por breves boletins noticiosos.

- O governo criou o Sistema Nacional de Radiodifusão Educativa, SINRED, englobando emissoras de rádio e televisão.

- A TV Chapecó passou a integrar a Rede Brasil Sul com o nome de RBS TV Chapecó.

- O empresário Adolfo Bloch colocou no ar a Rede Manchete com cinco emissoras localizadas no Rio de Janeiro, São Paulo, Belo Horizonte, Brasília, Porto Alegre e mais trinta filiadas que cobriam o território brasileiro. O destaque da programação era o Jornal da Manchete, com uma hora e meia de duração.

- A redação da Folha de S. Paulo foi a primeira a ser informatizada no país.

1984
Em Janeiro :

A revista Isto É passou para o controle do jornal Gazeta Mercantil. Milton Coelho da Graça assumiu a direção jornalística da revista

Em 24 de Abril :

Otávio Frias Filho assumiu a direção da redação do jornal Folha de S. Paulo, dando início à implantação do Projeto Folha.

Em 17 de Outubro :

Em 17 de outubro de 1984, Roberto Marinho, proprietário de O Globo, publica artigo em seu jornal declarando apoio ao regime militar desde o seu início em 1964 até o processo de abertura política. O artigo foi intitulado como “Julgamento da Revolução”.

1985
Em 29 de Julho :

Em cerimônia realizada no Teatro Casa Grande, na zona Sul do Rio de Janeiro, que reuniu cerca de 700 intelectuais, o então ministro da Justiça, Fernando Lyra, anunciou o fim da censura no país. Ficando, portanto, revogadas todas as leis sobre censura de diversões e espetáculos públicos. Os censores passaram a se chamar classificadores, não podendo praticar cortes em qualquer cena ou texto de espetáculos.

1986
Em 05 de Maio :

Começa a circular, em Florianópolis, o Diário Catarinense, o primeiro jornal totalmente informatizado da América Latina.

1987
Em Junho :

Estreou a revista Set, da Editora Peixes, dirigida ao público interessado em cinema.

Em Julho :

A TV Jovem Pan iniciou suas transmissões. A emissora tinha como sócios Antônio Augusto Amaral (dono), João di Gênio (curso objetivo e Universidade Paulista) e Hamilton de Oliveira (IBF formulários, jornais DCI e Shopping News).

Em Setembro :

Começou a circular Imprensa, publicação voltada para o mundo do jornalismo. A revista tinha quatro sócios: Paulo Markun, Manuel Canabarro, Dante Matiussi e Sinval de Itacarambi Leão.

1987 :

Reforma editorial do jornal O Dia.

1988
Em Julho :

Domingo Alzugaray retoma o controle da revista Isto É e a unifica com Senhor resultando na Isto É/Senhor. Mino Carta reassumiu a redação e Raimundo Faoro retornou a revista.

1988 :

- O jornalista José Roberto Guzzo assumiu a direção da revista Exame.

- A Rede Bandeirantes contratou Rubens Furtado como diretor de operações para melhorar a audiência de seus telejornais.

- O SBT reformulou o departamento de jornalismo. Marcos Wilson assumiu sua direção tendo como auxiliar Luís Fernando Emediato. Boris Casoy foi contratado para ser âncora do TJ Brasil, com liberdade para narrar e opinar sobre as matérias.

-Augusto Nunes assumiu a direção da redação de O Estado de S. Paulo para modernizar o jornal.
1989
1989 :

O Bispo da Igreja Universal Edir Macedo comprou, por 45 milhões de dólares, a Rede Record.

1990
Em Abril :

Alberico Souza Cruz assumiu a chefia da Central Globo de Jornalismo no lugar de Armando Nogueira.

1990 :

- A FUNTEVE passou a denominar-se Fundação Roquette Pinto, órgão subordinado à Secretaria de Comunicação Social da Presidência da República. Através do Sinred, a Rádio MEC passou a transmitir sua programação FM, educativa e de rádios universitárias para 41 emissoras brasileiras.
- Henry Maksoud vendeu a revista Visão para o grupo DCI Shopping News, de Waldemar dos Santos.

1991
Em 01 de Outubro :

Foi inaugurada a Rádio CBN, primeira emissora de rádio a transmitir 24 horas de jornalismo.

1991 :

- Ary de Carvalho relançou A Notícia, com o cartunista Sérgio Jaguaribe, o Jaguar, na sua direção.
- Estreou no SBT, sob a direção do Marcos Wilson, o telejornal Aqui e Agora, centrado no noticiário policial e cujo lema era “mostrar a vida como ela é”. Para isso eram utilizadas imagens não editadas sobre os fatos cotidianos.

1992
Em Março :

Inaugurada em Curitiba a Rede OM de Televisão, dos irmãos Flávio e José Carlos Martinez.

Em Abril :

Separação das revistas Isto É e Senhor. Isto É continuou a ser dirigida por Mino Carta e a Senhor com seu sobrinho Andrea Carta.

1992 :

- A Rede Brasil Sul assumiu o controle do Jornal de Santa Catarina.
- A Indústria Brasileira de Formulários, IBF, do empresário Hamilton Lucas de Oliveira adquiriu 49% das ações da Rede Manchete, com o compromisso de sanear as dívidas da rede de comunicação.

1993
Em Maio :

Envolvida na crise do impeachment do governo Collor, a Rede OM mudou o nome para Central Nacional de Televisão (CNT) e sofreu reformulações em sua estrutura para superar a crise de credibilidade pela qual passava.

1993 :

- A Rádio JB AM, freqüência 940 Kw, passou a pertencer a Legião da Boa Vontade, de José Paiva Neto, mudando o nome para Rádio Brasil.

- A revista Visão saiu de circulação.

- Mino Carta e Raimundo Faoro deixaram a revista Isto É, que passou a ser dirigida por Tão Gomes Pinto.

- A TV Cultura adquiriu um canal no satélite Brasilsat, o que lhe forneceu condições técnicas de atingir todo território nacional via antena parabólica.

- As Organizações Globo e a Rede Brasil Sul se associaram para criar a NET Brasil, primeira multioperadora de TV por assinatura.

- Criada a Globosat, primeira programadora brasileira de TV por assinatura que teve um canal exclusivo de notícias, a GloboNews.

- Adolfo Bloch reassumiu o comando da Rede Manchete pela via judicial alegando que o seu sócio, Hamilton Lucas de Oliveira, descumpriu cláusulas contratuais. A rede passou a ser dirigida pelo jornalista Fernando Barbosa Lima.
1994
Em Agosto :

Mino Carta e seu sobrinho Andrea Carta lançaram a revista Carta Capital, centrada em quatro eixos temáticos: negócios, economia, política e comportamento.

1995
Em Janeiro :

Andrade Vieira, dono do Bamerindus e ministro da Agricultura do governo FHC, assumiu o controle da Rede CNT e a responsabilidade pelas dívidas da empresa. Por ser dono de emissoras em São Paulo e no Paraná, permaneceu como sócio minoritário. José Carlos Martinez se tornou presidente do Conselho de Administração, cargo apenas figurativo.

1995 :

- A TV Jovem Pan, endividada e com dificuldade de pagar os funcionários, foi vendida para a Rede Record de Rádio e TV, de Propriedade do Bispo Edir Macedo.

- Evandro Carlos de Andrade substituiu Alberico Souza Cruz na direção do telejornalismo da Rede Globo.

- A Rede Globo se associou às americanas News Corporations, TC12 e à mexicana Televisa para oferecer serviços de televisão por satélite na América Latina.

- As Organizações Globo se associaram ao Bradesco e a americana AT&T para explorar o mercado de telefonia celular e transmissão de dados sem fio.

- Morreu Adolfo Bloch.

- Foi inaugurado o Sportv, canal por assinatura dedicado 24 horas por dia exclusivamente ao esporte.
1996
Em 15 de Outubro :

Estreou a GloboNews, primeira emissora de TV no Brasil a apresentar conteúdo jornalístico durante 24 horas por dia.

1996 :

- A Igreja Universal do Reino de Deus, por ser suspeita de ser a verdadeira proprietária da Rede Record, foi acusada pelo Ministério Público Federal de violar o artigo 4º do decreto-lei nº 236, que proíbe pessoas jurídicas de terem a posse integral de emissoras de rádio e/ou televisão.
- Em 1996 foi criada a FM O Dia na frequência 90,3 MHz. A emissora tinha como repertório músicas românticas. A frequência 90,3 é a atual MPB FM. Atualmente, opera nos 100,5 MHz em FM. A emissora tem como sua grade de músicas sucessos populares do samba, pagode, axé music, sertanejo universitário, hip hop e funk carioca.

1998
Em 05 de Abril :

Saiu o primeiro número do jornal Extra.

Em 22 de Maio :

As Organizações Globo lançaram a revista Época.

Em 28 de Maio :

Inaugurado o primeiro jornal online do país, o JB Online.

1998 :

- O jornal A Notícia saiu novamente de circulação.
- Exame Informática, criada em 1971 e até então um suplemento mensal da revista Exame, tornou-se uma publicação independente.

2000
Em 02 de Maio :

Foi lançada a primeira edição do Valor Econômico, jornal especializado em economia. O empreendimento foi resultado de uma parceira entre as Organizações Globo e o Grupo Folha.

2001
Em Abril :

As Organizações Globo compraram o jornal paulistano Diário Popular.

Em 23 de Setembro :

O Diário Popular foi reformado e passou a se chamar Diário de S. Paulo.

2001 :

O Jornal do Brasil foi arrendado por Nelson Tanure.

Em Março :

É inaugurado na TV por assinatura o canal BandNews TV, o segundo deste tipo no Brasil, com programação voltada a jornalismo.

2005
Em Setembro :

Foi lançado o jornal Meia Hora de Notícias pelo Grupo O Dia de Comunicação.

Em Maio :

Estreia da BandNews FM, primeira rádio emissora de notícias 24 horas por dia do Brasil (também chamada de “all news”).

2006
Em Março :

As Organizações Globo lançaram um novo diário, o terceiro do grupo na cidade do Rio de Janeiro: o Expresso de Informação.

2007
Em Setembro :

É lançado mais um canal de TV a cabo dedicado 24 horas a jornalismo no país: o RecordNews.

2009
Em 17 de Fevereiro :

Em 17 de fevereiro de 2009, num editorial criticando o governo de Hugo Chávez na Venezuela, o jornal se referiu à ditadura militar brasileira como uma “ditabranda”, provocando inúmeras reações contrárias.

Em 30 de Abril :

O Supremo Tribunal Federal (STF) revogou por sete votos contra quatro a Lei de Imprensa, atendendo a uma ação protocolada pelo Partido Democrático dos Trabalhadores (PDT). Com o fim da lei, deixam de existir, entre outras medidas, penas de prisão específicas para jornalistas, cujos julgamentos de ações passam a ser feitos com base nos Códigos Penal e Civil e na Constituição.

Em Junho :

O jornal Gazeta Mercantil, existente desde 1920, deixa de circular, em função de problemas gerenciais, débitos trabalhistas e desacertos entre Luiz Fernando Levy, proprietário do título, e Nelson Tanure, empresário da Companhia Brasileira de Mídia (CBM) que o editava e distribuía.

Em Julho :

O Supremo Tribunal Federal decreta, em julgamento de recurso a ação iniciada em 2001, o fim da obrigatoriedade do diploma em jornalismo para o exercício profissional da atividade.

2010
Em Abril :

Em abril de 2010 a Editora O Dia vendeu parte do seu capital para a EJESA (Empresa Jornalística Econômico SA), que publica o Brasil Econômico

Em Outubro :

Deixou de circular a edição impressa do Jornal do Brasil.

2011
Em Junho :

A Folha de S. Paulo passou a publicar na internet a Folha Internacional, com notícias do jornal traduzidas para o espanhol e o inglês.

Em Fevereiro :

Com 60 anos de existência, deixa de circular o impresso O Estado do Paraná.

2012
Em Agosto :

Em agosto de 2012, o Grupo Record anunciou a compra do Grupo O Dia, cujos veículos de maior destaque são os jornais O Dia e Meia Hora e a rádio FM O Dia.

O Sul, jornal que circulava na região de Porto Alegre (RS), deixa de circular.

Em Outubro :

Fecha o Jornal da Tarde, do Grupo Estado. A última edição é publicada em 31 de outubro de 2012.

2013
Em Abril :

O jornal Estado de S. Paulo tira de circulação os suplementos Link, Estadinho, Sabático, C2+Música.

Em 31 de Agosto :

Em agosto de 2013, as Organizações Globo fazem uma revisão critica de sua posição em relação ao golpe civil-militar no texto “Apoio editorial ao golpe de 64 foi um erro”.

Em Agosto :

A Editora Abril fecha as revistas e plataformas Alfa, Bravo!, Gloss e Lola, assim como o portal Club Alfa. O grupo promove uma série de mudanças estruturais, com a demissão de cerca de 150 funcionários em diferentes áreas.

2014
Em Dezembro :

O relatório da Comissão Nacional da Verdade traz, em seu volume II, informações sobre as relações da imprensa com o governo durante a ditadura militar (1964-1985). Os nomes de Júlio de Mesquita Filho (Grupo Estado), Octávio Frias (Folha de S. Paulo) e Roberto Marinho (Grupo Globo) estão entre os citados.

2015
Em Abril :

No dia 7, o Senado aprovou a Proposta de Emenda Constitucional (PEC) que torna obrigatório o diploma em jornalismo para o exercício da profissão. Trata-se de uma resposta à decisão do Supremo Tribunal Eleitoral (STF), de 2009, que derrubara a exigência. O texto seguiu para votação na Câmara dos Deputados.

Em Julho :

- A edição impressa do jornal Brasil Econômico, criado em 2009 e pertencente ao grupo português Ongoing, deixa de circular em 18 de julho. Cerca de 50 profissionais são demitidos. Mantém-se uma edição online da publicação em parceria com o portal IG, que pertence ao mesmo grupo, presente no Brasil pela Empresa Jornalística Econômico S.A. (Ejesa).


- O jornal O Globo anuncia a demissão de cerca de 400 profissionais, sendo que 15% da redação. É a segunda leva de demissões no ano realizada pelo veículo. Em janeiro, o jornal havia demitido cerca de 150 profissionais.